Pedofilia ameaça infância brasileira

Notificações de casos de violência sexual contra crianças e adolescentes crescem 83% em sete anos no país

 

A infância brasileira está ameaçada pela pedofilia, que invade os espaços onde nossas crianças e adolescentes deveriam estar mais seguras: dentro de casa. Pior: os seus algozes, na maioria dos casos, são seus próprios parentes.

Esta é a fotografia da pedofilia, exposta em raio x do Boletim Epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado ano passado. O recorte da pesquisa compreende o intervalo de 2011 a 2017 e aponta crescimento de 83 por cento em relação ao período anterior, na década de 90.

Ao longo dos sete anos foram notificados 184.524 casos de violência sexual – sendo 58.037 (31,5%) contra crianças e 83.068 (45,0%) contra adolescentes.

 

Inocência desprotegida

Os dados mostram que a violência chega cedo – 57 por cento das vítimas que são levadas aos hospitais têm entre 0 e 14 anos.

A maioria das ocorrências, tanto com crianças quanto com adolescentes, ocorreu dentro de casa e os agressores são pessoas do convívio das vítimas, geralmente familiares. E, de acordo com o estudo, a agressão é repetitiva.

Crianças e adolescentes do sexo feminino também são maioria entre as vítimas de violência sexual: Representam 74,2% dentre as crianças e um número ainda maior dentre as adolescentes: 92,4%.

Tanto entre adolescentes quanto crianças, as vítimas negras tiveram a maior parte das notificações (55,5% e 45,5%, respectivamente), sinalizando a vulnerabilidade desses grupos.

Qual a violência mais comum? A pior delas: o estupro.

De acordo com o estudo do Ministério da Saúde, esse tipo de notificação representa 62 por cento dos casos registrados com crianças e 70,4 por cento com adolescentes.

 

Como reagir?

301013plenario 300x235 - Pedofilia ameaça infância brasileira
Deputado Fábio Faria é autor de diversos projetos de lei que protegem crianças contra violência sexual

Além dos monitoramentos, políticas públicas, investidas policiais (desbaratando redes de pedofilia) e legislação estão sendo atualizadas. Neste contexto, destaque para o Projeto de Lei 7036/2010, do deputado federal Fábio Faria (PSD-RN), que determina exibição de campanhas contra a pedofilia em voos e salas de cinema de todo o Brasil.

“Esse projeto é extremamente importante, porque vai fazer com que todos os voos acima de uma hora de duração tenham a obrigatoriedade de colocar um vídeo de combate à pedofilia. E, também, todas as salas de cinema do Brasil. Isso é importante para que as pessoas tenham acesso e vejam como a pedofilia é um mal que nós temos que combater”, destacou Fábio.

Mais do que visibilidade sobre os bastidores ocultos da pedofilia, especialistas defendem o empoderamento das crianças – educando sobre conhecimento do corpo e sexualidade, além de criar espaços de acolhimento para denúncias em escolas e igrejas.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of
Fechar Menu